Notícias

Suape recebe representantes do Ministério dos Transportes para atualizar Plano Mestre

5 dez , 2017

Representantes do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil iniciaram uma série de reuniões e visitas técnicas para atualizar o Plano Mestre do Complexo Industrial Portuário de Suape. O documento é um instrumento de planejamento estratégico de Estado voltado à unidade portuária e é parte integrante do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP) do governo federal. O intuito é direcionar as ações, melhorias e os investimentos de curto, médio e longo prazo no porto e em seus acessos.

O grupo realizará entrevistas e percorrerá algumas áreas específicas do complexo para verificar in loco, questões como infraestrutura portuária, desempenho operacional, produtividade, fluxo operacional, capacidade de cais e armazenagem, entre vários outros itens. Nas visitas, também serão observados pontos como acessos aquaviário, rodoviário e ferroviário dentro da área de Suape. Já nas reuniões, serão debatidos temas como análise de mercado, projeção de demanda, a relação porto-cidade, além de dados sobre gestão, finanças, tarifas e arrendamentos.

O coordenador geral de Planejamento, Estudos e Logística Portuária da Secretaria Nacional de Portos, Felipe Ozório, explicou que a atualização do Plano Mestre é parte integrante do planejamento do setor portuário nacional. “O Plano Mestre é o instrumento de planejamento voltado à unidade portuária. A ideia é que vocês possam contribuir para que todas as perspectivas sobre demanda, operações portuárias e outras atividades desenvolvidas sejam atualizadas. Assim, poderemos ter um diagnóstico mais preciso da situação atual do porto e das expectativas da autoridade portuária sobre o futuro do atracadouro”.

O presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Marcos Baptista, destacou que o porto possui boas perspectivas para os próximos anos em relação ao crescimento da demanda e à diversificação de cargas. “Temos perspectivas bastante positivas. A gente vem de um salto na nossa movimentação portuária desde 2015 e 2016 por conta dos graneis líquidos, com a instalação da refinaria. Isso trouxe um crescimento na casa de dois dígitos, ampliando a participação desse tipo de carga no nosso share. Isso nos leva também a pensar em novas formas de diversificar nossas cargas. Temos a perspectiva de uma usina termelétrica em Suape e tivemos um vigoroso aumento em nossa movimentação de contêineres a partir do momento que a economia deu sinais de recuperação após o período de crise”, salientou.

Após o período de visitas a Suape, o grupo irá elaborar uma versão preliminar do Plano Mestre. Esse documento será disponibilizado no site da Secretaria Nacional de Portos para questionamentos e contribuições. Após todo esse processo, a versão definitiva será apresentada. A perspectiva é que o Plano Mestre fique pronto em agosto de 2018.

Fonte: Porto de Suape

Voltar

Publicidade